GOVERNO DOS EUA QUER CRIAR DIRETRIZ DE SEGURANÇA PARA DRONES

Governo dos EUA quer criar diretriz de segurança para drones
Agência Federal de Aviação trabalha em diretrizes com associação do setor.
Popularidade dos drones e aumento da potência preocupam entidade.

 

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira (13) que está trabalhando para criar diretrizes de segurança para drones (veículos aéreos não tripulados) e outros sistemas de aviação sem capacidade bélica.
O esforço da Agência Federal da Aviação (FAA, na sigla em inglês) é conduzido junto à Academia de Aeromodelismo (AMA, na sigla em inglês), a maior organização de entusiastas por aviação do país.

 

“A tecnologia usada para controlar esses pequenos UAS (sistemas de aviação sem capacidade bélica) avançou tão significativamente que muitos são controlados por aplicativos em smartphones e tablets”, escreve a agência.
Segundo a FAA, o grupo formado irá “estabelecer e manter um programa de segurança compreensivo”, o que inclui “diretrizes para tecnologias emergentes tanto quanto modelos de UAS”.
A AMA já estabelece regras para seus afiliados, como não voar acima de 400 pés, não voar a a 4,83 quilometros de distância de um aeroporto, não interferir na comunicação de aeroportos, heliportos e pontos de aterrisagem.
A preocupação do governo, porém, com a popularização de drones e similares e a potência a que essas máquinas podem chegar amarraram o acordo. A FAA diz que “os aviões de aeromodelismo montados a partir de coleções”, atualmente, podem ter “envergaduras de aproximadamente 20 pés e operar múltiplos pequenos motores de propulsão.

 

No Brasil, não há regulamentação para o uso civil e comercial de drones. O G1 mostrou que mais de 200 drones operam no país sem a devida regulação. Um modelo privado foi autorizado pela primeira vez somente em maio de 2013 pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Em novembro, a Força Aérea Brasileira (FAB) e empresas negociavam cinco áreas para o voo livre de drones em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.